Santo óleo, os royalties e o Green Peace

A tragédia que pode ajudar a encerrar uma discussão... Estou falando do vazamento de óleo no Golfo do México.

Estou falando de um acidente gigantesco, afetando um país tecnologicamente muito bem aparelhado, de uma companhia best in class… Estou falando de um problema que parece sem solução.

Imagine o combustível que este vazamento de óleo representa para Governadores dos estados produtores de petróleo e os orgãos defensores do meio ambiente, está mais claro do que nunca que os royalties realmente devem ser divididos, mas não entre todos os entes da federação, mas sim entre quem produz e consequentemente estará exposto a este tipo de acidente e um belo fundo de gestão e proteção ambiental.

Concordam ?

Um Abraço.

vazamento_Daniel_Beltra_Greenpeace_Reuters

Comentários

Blog do Robão disse…
Longe de querer discutir quem tem competência/lisura para gerir um fundo de gestão e proteção ambiental, mas defendo que o fundo seja federal. Diferementemente do Golfo do Mexico, onde Mississipi, Texas, Alabama, Florida e Louisiana, todos produtores de petroleo e igualmente sujeitos a catastrofes como essa, podem possuir fundos estaduais, no caso do Brasil, se uma catastrofe como essa ocorrer no Rio Grande do Norte (grande produtor e portando retém mais royalties), por causa das correntes marítimas, o estado da Paraíba (pequeno produtor, com menos royaltes), poderia ser atingido em grandes proporções e teria menos fundos para reverter uma tragédia dessa dimensão.

Postagens mais visitadas