Pesquisar neste blog

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

HP enfrenta as consequências dos atos de seu CEO

Perdas na BolsaA HP enfrenta seu inferno astral, fruto dos atos de seu CEO, que já se afastou do cargo e da organização. O mercado se assustou com sua saída, mas está passando. Várias empresas, segundo matéria no site Exame (clique aqui) o procuraram convidando-o para “novos desafios”, demonstrando que o mercado não se abalou com este comportamento. Talvez a queda das ações tenha se dado por desconfiança de que pudesse ser algo além disto (veja aqui). O conflito entre público e privado fica muito evidente neste caso, são atos privados, levados a público, afetando investimentos privados em uma companhia que é pública.  Quais seriam os direitos de cada parte neste incidente ? Haja regulamentação de mercado… Veja a matéria do IDG sobre a HP estar “na caça” de outro CEO.

HP contrata consultoria para buscar novo CEO.

Fonte : IDG News

A fabricante informou que os candidatos ao cargo precisam estar alinhados ao novo momento de crescimento do grupo.

Nesta semana, a HP assinou um contrato com a consultoria especializada em recrutamento de executivos Spencer Stuart, para que ela lidere o processo de busca do novo CEO da companhia. Mark Hurd, que ocupava o cargo há cinco anos, deixou a empresa em 6 de agosto último, por conta do envolvimento em um escândalo sexual. Desde então, a posição tem sido, interinamente, ocupada pela CFO do grupo, Cathi Lesjak.

De acordo com um comunicado emitido pela HP, a Spencer Stuart montou um comitê para buscar possíveis executivos ao cargo. A análise inclui tanto profissionais do mercado quanto pessoas que atuem dentro da companhia. Quanto aos requisitos, a fabricante informa que precisa de um perfil de liderança que contribua com uma nova fase de crescimento da organização.

A HP informou que não fará qualquer comentário sobre as buscas de um novo presidente até que tenha escolhido o nome do novo CEO.

Sobre o processo que levou ao afastamento de Hurd, a HP solicitou que o executivo deixasse o cargo por conta de uma acusação de assédio sexual, envolvendo uma ex-profissional contratada para realizar ações de marketing da companhia e que, depois, foi identificada como a atriz Jodie Fisher.

Uma investigação da HP apurou que Hurd tinha um relacionamento íntimo com Jodie e que ele teria feito pagamentos a ela por eventos que nunca foram realizados. Os conselheiros da companhia informaram que o ex-CEO não violou as políticas de conduta sexual da empresa, mas o obrigaram a reembolsar o total pago à atriz.

Nenhum comentário: