Baixo recurso, alta criatividade

Uma semana de recesso… tentei blogar mas nos últimos dias foi “quase impossível”… O texto abaixo é do Gustavo Medina, amigo e profissional de marketing. É o primeiro texto dele que eu publico aqui, espero ser o primeiro de uma série, e traz um caso real que nos permite ver caminhos que por vezes as estratégias tradicionais  não nos deixam ver. Eu até acho que tem certa relação com o texto publicado aqui mesmo alguns dias atrás sobre o “valor da experiência” no consumo - http://dalbiarruda.blogspot.com/2011/02/economia-da-experiencia.html.
Vender qualquer coisa, inclusive pedrinhas, é uma arte… Espero que gostem do texto.
Gigantescas organizações dispõem de orçamentos grandiosos para investir em marketing, além de vários profissionais pensando na melhor maneira de promover sua marca.
Mas voltemos os olhares também para os pequenos negócios. Precisam se virar sem ao menos ter orçamento para investir em alguma coisa, quem dirá em marketing. O caso abaixo mostra que não é preciso investir pesado, basta enxergar a necessidade do seu cliente.
Esta história aconteceu com uma esteticista, esposa de um professor meu.
Certo dia ela recebeu uma ligação de um vendedor em sua clínica. O cara queria simplesmente vender umas pedrinhas, que tem o mesmo efeito da acupuntura, porém sem as “picadas” de agulha. A eficiência e qualidade do produto não vêm ao caso, mas sim a jogada de marketing para ganhar o cliente.
Ele poderia simplesmente falar sobre o produto e perguntar se a esteticista teria interesse em comprá-lo. Em 99% dos casos a resposta seria NÃO.
Como esta empresa não queria contar com apenas 1% das repostas positivas, foi feito o seguinte. O vendedor explicou sobre o produto e ofereceu um curso para que os profissionais sejam certificados na prática dessa terapia. Sem tempo para ir até a empresa realizar o curso, o vendedor oferece a ela comodidade e praticidade. Ela receberia gratuitamente, um CD para fazer o curso em casa. Além disso, a empresa oferece um site muito organizado e atrativo e 0800 para tirar dúvidas, pesquisar sobre a empresa, o produto, etc. No fim do curso (CD) há questões e se a pessoa tiver um certo percentual de acertos ela está aprovada no curso. Sendo aprovada, a pessoa recebe em casa um certificado personalizado.
Quem não gosta de receber a aprovação por alguma coisa que fez. A pessoa se sente gratificada, realizada.
Ela aceitou a proposta, realizou o curso e foi aprovada. Bem, agora com o certificado em mãos, com conhecimento do produto, tem um fornecedor, o que falta??? Isso mesmo, comprou pedrinha pra quase 1 ano.
Achei fantástica a forma de ganhar o cliente. Uma estratégia de marketing que custou um CD, uma ligação, um sedex e a impressão do certificado. A empresa não focou em vender pedrinhas, mas sim comodidade, praticidade e o sentimento de conquista e realização do cliente.

Comentários

João Paulo França disse…
O marketing é imprescindivel para o sucesso de um produto ou empresa!! Bacana essa história...
Anônimo disse…
Alem do marketing se o produto não tiver o mínimo de qualidade o sucesso do produto será breve

Postagens mais visitadas