Pesquisar neste blog

quarta-feira, 4 de maio de 2011

A aterrissagem do Brasil…

A decolagem do Brasil já foi, e se você está entre os que nem viu, aperte os cintos, que estamos já a caminho da aterrisagem. Nunca antes na história deste país a mentira gerou uma saia justa diplomática-comercial tão grande. De tanto dizerem que somos uma potência, que aqui tudo vai bem obrigado, que temos os maiores índices  desenvolvimento do mundo, que estes juros altos são coisa de oposicionistas sem argumento, etc, etc, conseguiram, viramos país de primeiro mundo. Temos discurso de primeiro mundo (veja aqui), e até tomamos umas atitudes mais fortes que só grandes nações com complexos sistemas de segurança de fronteira tomam (veja aqui). Mas o “povo” ainda não se apercebeu de todas estas conquistas, ainda não tem escola, saúde, segurança, ainda pagam os mais altos impostos do mundo, ainda tem uma democracia corrupta a seu serviço.

Mas a mesa começa a virar, o mundo começou a acreditar nisto também e decidiu nos tratar como primeiro-mundistas. Isto mesmo a União Européia simplesmente vai acabar com os “benefícios" que muitos dos nossos produtos e serviços tinham para ser comercializados por lá, alegando que agora somos uma potência e como tal não precisamos de ajudinhas e proteções. O montante de exportações afetados, até nem parece ser tão alto, mas EUA e Japão já sinalizaram que vão pelo mesmo caminho. – veja aqui ou aqui.

Ouso dizer que esta pode vir a ser a maior benção econômica que nos foi ungida desde o Plano Real, pois a partir de agora, nossos problemas reais (juros, infraestrutura, corrupção, carga tributária, burocracia, etc) devem finalmente vir a tona, e quem sabe vir a ser discutidos com a devida seriedade. Perco a linha, mas não a fé. No mínimo a partir de agora, seremos trazidos novamente a realidade, nós e o resto do mundo.

Vai ser duro termos que parar de viver o conto de fadas e voltar a realidade, mas por sorte, por uma obra que deve ser de Deus, que sem dúvida é brasileiro, e prova isto a cada vez que escreve certo,  por mais tortas que sejam as linhas, teremos que voltar a realidade.

Um comentário:

fabio k sampaio disse...

Muito interessante. Urge a divulgação de nossa parte, formadores de opinião, destes novos tempos políticos e econômicos. Já vai tarde a hora das competencias publicas no Brasil deixarem a festa da uva de lado e começarem a fazer o que lhes cabem: trabalhar !

fabio k sampaio