Pesquisar neste blog

terça-feira, 24 de maio de 2011

Será ? Petróleo não é um combustível fóssil

Uma história e tanto, daquelas assim meio ‘teorias da conspiração’… Cientistas defendem que o Petróleo é infinito e que não provém de fósseis, ou seja é ‘abiótico’ e desta forma seria uma fonte de energia renovável. Será mesmo ??

Tire você mesmo suas conclusões…

“Todos nós somos filhos das estrelas”

 Cientistas da KTH, Real Escola Técnica Superior de Estocolmo, a maior universidade técnica da Suécia, confirmaram que fósseis de animais e plantas não são necessários para formar petróleo e gás natural. Este resultado significa uma mudança radical na suposição sobre a origem do petróleo. E significa também que torna-se mais fácil encontrar essa fonte de energia e ela pode aparecer em qualquer parte do mundo.

O resultado de sua pesquisa confirma as afirmações de meu artigo de agosto de 2008, “Qual crise energética?”, onde eu expliquei que petróleo não é criado a partir de seres vivos, mas sim é produzido permanentemente na crosta terrestre, o chamado petróleo abiótico.

“Com ajuda de nossa pesquisa nós sabemos até onde se pode encontrar petróleo na Suécia!”, disse Vladimir Kutcherov, professor do departamento da KTH para tecnologia energética em Estocolmo.

Juntamente com dois colegas pesquisadores, professor Kutcherov simulou o processo de pressão e aquecimento que aparece naturalmente na crosta terrestre. Este processo produz hidrocarboneto, o elemento fundamental em petróleo (hidrocarboneto pastoso – NR) e gás natural (hidrocarboneto gasoso – NR).

Segundo Kutcherov, estes resultados representam um claro sinal que as fontes de petróleo não podem secar, o que era temido há muito tempo pelos pesquisadores e peritos desta área.

Ele complementa que é impossível para o petróleo fóssil ter se infiltrado até 10,5 km de profundidade, apenas devido à força da gravidade, a exemplo do Golfo do México. Isso significa, segundo Kutcherov, juntamente com os resultados de suas próprias pesquisas, um outro exemplo de como esta fonte de energia aparece sem a presença de fósseis – algo que desencadeou um caloroso debate por muito tempo entre os cientistas.

“Não existe mais dúvidas, nossa pesquisa mostrou que petróleo e gás natural podem aparecer sem adição de fósseis. Toda formação rochosa pode ser o local de depósito de petróleo” , declarou Kutcherov e acrescenta que isso serve para regiões onde até então permaneciam inexploradas para essa forma de energia.

Esta descoberta tem vários aspectos positivos. As chances de sucesso na descoberta de petróleo subirão drasticamente – de 20 para 70%. Como a procura por petróleo e gás natural é extremamente cara, os custos das petrolíferas cairão radicalmente e conseqüentemente para os consumidores.

“Isso significa a economia de bilhões de Coroas” , declarou Kutcherov.

Para identificar um local promissor para perfuração, o professor Kutcherov desenvolveu um novo método através de sua pesquisa. O mundo é dividido em uma fina rede comunicante. Esta rede pode ser equiparada às fendas da Terra, conhecidas como “canais fluviais” através das camadas da crosta terrestre. Um bom local para efetuar uma perfuração é aquele onde as fendas se tocam.

Segundo o professor Kutcherov, os resultados são muito importantes, pois pelo menos 61% do consumo mundial de energia é coberto com petróleo e gás natural.

O próximo passo são vários experimentos, especialmente para refinar os métodos que facilitarão os pontos corretos para locação das perfurações.

Os resultados da pesquisa de Vladimir Kutcherov, Anton Kolesnikov e Alexander Goncharov foram publicados na Nature Geoscience, Volume 2.

Como eu publiquei em meu artigo sobre o petróleo abiótico, o petróleo não é originário de matéria orgânica, fóssil de plantas e organismos vivos. Petróleo origina-se através de um processo químico sob pressão e calor na crosta terrestre, e sempre aparece. Petróleo existe em abundância, nós flutuamos em petróleo e ele nunca pode extinguir.

Os russos já descobriram isso há mais de 70 anos, quando eles determinaram para própria surpresa que seus campos petrolíferos voltavam a se encher naturalmente. Por isso eles desenvolveram uma técnica especial para perfurar até 13 km. Eles descobriram que pode-se encontrar petróleo praticamente por toda parte, basta perfurar profundamente.

As melhores chances obtêm-se onde as placas tectônicas se encontram ou onde a terra se divide. Ali o petróleo produzido nas profundezas encontra seu caminho para cima e preenche os poros das rochas ou sedimentos, sendo então extraído pelo homem.

Ou seja, o petróleo flui para as camadas da Terra não de cima para baixo, mas de baixo para cima, pois é mais fácil e se acumula um pouco antes da superfície terrestre.

Isso é confirmado claramente, pois todas as grandes e importantes reservas petrolíferas estão em cima ou próximas aos abismos e divisões como o abismo africano, que vai do centro da África em Uganda, passando sobre o Quênia, Sudão e Etiópia e então continua sobre o Mar Vermelho para o Yêmem, Arábia Saudita, Iraque, Irã, até o Mar Cáspio. Ao longo dessa linha existem gigantescas reservas de petróleo e gás natural.

Como eu relatei aqui, segundo novas descobertas, Uganda tem mais petróleo do que a Arábia Saudita. Meus artigos sobre fontes petrolíferas muito prósperas como Haiti e Cuba confirmam minha tese, pois os terremotos lá estão, porque as placas tectônicas se movem e existem fendas geológicas.

Aquilo que as petrolíferas, geólogos, acadêmicos e mídia nos dizem, que o petróleo tem origem orgânica e se desenvolveu uma vez na história da Terra há 500 milhões de anos, é completamente falso. Na realidade, esta teoria biótica nunca foi comprovada, mas sim aceita como correta, sem verificação, nos últimos cem anos. É um erro tremendo ou na realidade, uma desinformação propagada conscientemente.

Por isso não existe tal chamado “Peak Oil”. Isso é uma lenda que as petrolíferas inventaram e muitos propagadores de pânico utilizam para anunciar um próximo final da era petrolífera. O motivo das petrolíferas é sabidamente passar a impressão que ele se torna raro e útil, por isso caro. Mas ele está presente em abundância e por isso poderia ser mais barato. Mas isso seria muito ruim para os negócios. O mesmo jogo acontece no caso dos diamantes. Eles existem aos montes, mas são mantidos escassos artificialmente para produzir um preço maior.

Ambos, petróleo e diamante são materiais carbônicos, um dos elementos mais abundantes na Terra e em nosso sistema solar. O carbono existe por toda parte, em sua maioria no interior da Terra. Nós, seres humanos, todos os seres vivos e as plantas são de carbono, que originalmente apareceu em uma estrela extinta há muito tempo, conseqüência de uma Super-Nova. Todos nós somos filhos das estrelas.

Por isso o petróleo e o gás natural não definitivamente um combustível fóssil que logo vai acabar, mas sim um presente que a Terra produz continuamente. E como eu escrevi no artigo sobre o Haiti, o imperialismo norte-americano não quer se apossar do petróleo com suas guerras e conquistas, mas sim ter o controle sobre as regiões produtoras, pois o petróleo deve ser mantido no interior do planeta e vir ao mercado somente aquela quantidade que eles determinarem. Trata-se do monopólio da energia, exatamente como De Beers manipula o mercado de diamantes.

Nota: Petróleo e gás natural existem também na Suíça. Por exemplo, na região de Basel, lá onde se inicia o “abismo” do Reno e no Mar de Genebra.

10vor10 vom 17.12.2009

Alles Schall und Rauch, 28 de janeiro de 2010.

No início da década de 80, o consórcio liderado pelo Estado de São Paulo iniciou a exploração de petróleo e gás na bacia do Rio Paraná e outras localidades. Foi a primeira quebra do monopólio da Petrobrás, porém, de curta duração. O que muitos taxam de “total absurdo’ até que poderia ter suas razões científicas... – NR.

Nenhum comentário: