Pesquisar neste blog

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Aquecimento global pode ser uma farsa ?

Em plena campanha do ‘Sou Agro’ (veja aqui o site do Sou Agro), campanha esta que visa aproximar a 'cidade do campo’, desfazendo a imagem de ‘roça’ e de ‘caipira’ que domina a opinião popular sobre o agronegócio e principalmente sobre o homem do campo.  Falar aqui da relevância do agronegócio, ou do posicionamento estratégico que o Brasil vem assumindo face sua vocação e capacidade de produção agrícola, seria “chover no molhado”. Trouxe este tema para cá para falar de uma daquelas ‘teorias da conspiração’ que rondam o consciente e o inconsciente coletivo.

Este teoria diz que esta história de aquecimento global é uma grande balela, que o carbono emitido durante a queima de combustíveis seria mais cedo ou mais tarde reabsorvido, pois tudo que aí está tem em sua composição o carbono. Mas qual seria então o mote de campanha de um falso ‘aquecimento global’ ? Para responder esta pergunta, surge enfim uma contra-teoria… A teoria de que o Hemisfério Norte precisa desesperadamente  nos convencer que nosso negócio e manter as florestas intactas, enquanto eles produzem em suas fazendas. Faz sentido… para eles, claro.

Fui pesquisar mais… e encontrei o estudo entitulado 'Farms here, forest there…’ , veja e conclua você mesmo…

Forest Carbon Portal ou Federação da Agricultura do Estado do Acre

Muito longe de meus ideiais pregar o fim das florestas, mas contra ponto e canja de galinha não fazem mal a ninguém…

2 comentários:

Viviane Taguchi disse...

A tradicional mania americana que querer mandar em tudo, criar teorias e conspirar! Será que o nosso agro está pondo medinho neles? hum...acho que sim!
O fato é que a população mundial cresce em números e ascende socialmente, ou seja, muda os hábitos e inclui carnes em sua dieta. Para criar carne, é preciso plantar grãos (que vai virar ração, que vai engordar os bichinhos que vão pra panela). Onde plantar grãos? Na China não dá mais, pois a área agrícola perde, a cada ano, dois mil hectares agricultáveis para ceder espaço à população que cresce...Nos EUA? Não dá, pois há áreas limitadas, clima castigante. O produtor americano está prestes a colher uma safra de milho 14% menor que o planejado porque o desequilíbrio climático bateu forte nesta safra e o milho lá, não é fonte de proteínas e sim, de energia (etanol). (E é isso que está incentivando a alta dos preços do milho no mercado internacional e estimulando o aumento da área plantada com o grão no Brasil. A estimativa da próxima safra brasileira de milho será de 8,2 milhões de ha, 58 milhões de toneladas). Onde sobra espaço, então? No Brasil, na Argentina, na Rússia, na Ucrânia e na África. Agora vamos por partes...na África, os investimentos têm que começar do zero, porque a infraestrutura é inexistente. Na Rússia (onde tem mta floresta, aliás) e na Ucrânia, há espaço e sazonalidade de clima acentuada (e a infraestrutura logística deles é pior que a nossa), então estão aí a Argentina e o Brasil (mas vamos deixar a Argentina pra lá, manter a rivalidade, e falar só do Brasil), que têm área para expandir levando em consideração a legislação ambiental, tem a tecnologia da Embrapa que é considerada uma das melhores empresas de tecnologia agrícola do mundo. O detalhe é que esta área disponível continuará disponível por muito tempo porque o que estamos vendo por aí é uma intensificação grande de sistemas como SPD (Sistema de plantio direto) e ILPF (Integração Lavoura Pecuária e Floresta). Os nossos tão criticados 200 mil hectares de pastagens degradadas começam a despertar para o SPD e o ILPF...Nos mesmos 200 mil ha degradados, começa o plantio de grãos em meio à florestas comerciais e criação de gado, com tendências de produtividade elevada e em elevação...e isso, americano nenhum sabe fazer não. O que eles sabem fazer é conspirar e criar teorias! Exatamente como em Hollywood!

O agro brasileiro é exemplar e não existe nada parecido com ele. Só precisa acertar o ministro....ihhh!

Dalbi disse...

Fantástico !!! Colaborou demais, aliás este comentário é um post, e merece comentários também....