Pesquisar neste blog

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Reforçando… Mais deveres e menos direitos…

Gilberto Dimenstein publicou em seu blog uma crítica a criação do dia do orgulho hétero em São Paulo, na verdade ainda depende da sanção do prefeito Kassab.

Desta vez não concordo com o Dimenstein, acho que não é preciso ser minoria e discriminado para se sentir ofendido ou mesmo querer ter seus direitos. As maiorias também tem direito a ter direito… Estamos vendo mais uma batalha entre as duas faces da mesma moeda, a crítica à sandice de criar o ‘Dia do Orgulho Hétero’, não é nem um pouco mais nobre do que o ato em si, ainda mais sob argumentos de que vem de gente que não é minoria e nem discriminada…

 

Até porque as agressões são de parte a parte, e sempre com suas verdades absolutas, como cabe a qualquer debate de baixo nível.

Insisto que com mais deveres e menos direitos, e estaríamos discutindo isto tudo em outro patamar de inteligência… Menos direitos, mais deveres, mais inteligência…

Veja o texto do Dimenstein abaixo :

Dia do Orgulho dos Héteros e dos Corintianos

Por : Gilberto Dimenstein

A proposta aprovada na Câmara dos Vereadores paulistana de criação do Dia do Orgulho Heterossexual, em nome da defesa da "moral e dos bons costumes", é mais um preconceito do que simplesmente uma tolice. E ainda existe quem defenda esse tipo de bobagem. Se tivessem aprovado o Dia do Orgulho dos Corintianos teria a mesma relevância cívica.

Pessoas preconceituosas e atrasadas não sabem conviver com a diferença. Assim, não percebem o que significa, no cotidiano, ser minoria e discriminado. Daí a necessidade de ir contra a corrente e valorizar o direito de ser diferente os judeus, mulheres, nordestinos, islâmicos, negros, portadores de deficiência, evangélicos, católicos, quando são, em determinadas sociedades, minorias e discriminados.

Heterossexual não tem problema de autoestima ou de perseguição.

Tolices desse tipo, patrocinadas por um político que se diz evangélico, apenas reforçam a imagem de intolerância de lideranças evangélicas.

Nenhum comentário: