Pesquisar neste blog

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Reflexão - Cliente ou produto ???

Suas informações pessoais, seus hábitos e sua rotina, nunca foram tão abertos, e tão procurados pelo mercado. Semanalmente a discussão vai e vem sobre este tema, sobre como nossa privacidade é violada na net. Talvez seja tempo de discutir só mais um pouquinho sobre nossa relação com a privacidade perdida, sobre quem somos nós no novo mundo da internet e dos serviços.

Outras vezes já postei aqui sobre o nosso ‘real’ papel no novo mundo (Consuma !), que é o de consumir e se abrir ao consumo. Deixar que saibam tudo de você para te vender tudo o que você não tem (as vezes até o que você já tem), independente de você precisar ou não.

Minha opinião é de que devemos cuidar mais da nossa privacidade, e brigar por ela. E a melhor forma de isto começar a acontecer é todos passarem a acreditar e ter certeza que nossa privaciade está sendo violada, que nossos emails são todos lidos, que nossos hábitos são monitorados por gente que ganha dinheiro com esta informação, que nossos dados pessoais são vendidos na Santa Efigênia, e que os Orgãos Públicos , entre eles a Receita Federal, são os que mais vazam nossas informações, e por aí vai. O Facebook virou o 'símbolo desta batalha’, mas está muito longe de ser o principal responsável por todo mal. O Google, por exemplo, já teve este rótulo, quando desconfiaram que ele poderia manipular o entendimento das massas, retornando às buscas, resultados que interessassem a algum objetivo maior, e não apenas aos critérios de buscas.

De qualquer forma, o assunto está quente, veja a matéria do Estadão – Facebook sabe mais do que você pensa. E ainda esta entrevista sobre o Grupo Europe versus Facebook.

A figura abaixo, na minha opinião, explica com uma clareza ímpar do que estamos falando…

charge FBook

Nenhum comentário: