Pesquisar neste blog

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Xico, nesta eu não embarco

Demorei tanto para postar que nesta altura Ronaldinho já parece ser jogador do Atlético Mineiro. Pelo jeito, quer dizer, certamente, ele foi perdoado.

Xico Sá ousou defender Ronaldinho Gaúcho, ato de coragem com enorme risco de se tornar uníssono, não por conquistar uma legião de apoiadores, mas sim por ficar falando sozinho.

Defender Ronaldinho hoje é premiar a indolência que só os gênios tem, é assumir que o indivíduo está acima das organizações, que o individual supera o coletivo. Apesar de poucos conseguirem entender, a coletividade sempre será mais que a individualidade.

E por fim, como já escrevi aqui … mais deveres e menos direitos não nos faria mal. Você nunca será respeitado, se não respeitar primeiro.

Respeitem Ronaldinho

Por : Xico Sá na Folha

Ronaldinho é pérola para 2014, um gênio, basta se cuidar um pouco antes, e voltar com tudo

Amigo torcedor, amigo secador, o mundo adora, o mundo da normalidade goza quando os melhores titubeiam ou fracassam. É uma perversão humana, humaníssima, um gol contra que parte sempre dos medíocres, dos supostos donos da virtude, dos austeros comentaristas, repare no caso do Ronaldinho Gaúcho.

O Brasil aceita mais fácil o fingido Demóstenes pagar de vítima, esse crápula que agora macula o samba do Ismael Silva, do que o pagode permanente de Ronaldinho, que nunca mentiu para ninguém, sempre jogou o jogo, o jogo possível, quem contrata gênio sabe da ressaca para mantê-lo, sabe que gênio gosta do bom da vida, do cheiro real da existência, se tem alguém malaco aqui é a cartolagem do Flamengo, nem vem que não tem, urubus de fraque.

Para quem Ronaldinho mentiu?

Ah, meu amigo, todo mundo, desde Luxemburgo, se dava alguma merda na Gávea ia logo apontando pro neguinho, upa, neguinho na estrada, ninguém sabia da sua história?

Vão pentear macacos.

Para este ignorante cronista, continua um craque. É 20 dias de treino, qual o esforço físico de um Sócrates em 1982, como ele mesmo me disse, e seria o nosso 10. Noves fora Neymar e Ganso (boa sorte, moleque do meu Pará, na recuperação!) é o melhor que nós temos, né, prezado amigo Afonsinho?

Talvez melhor até do que Neymar. Basta devolver coragem, conversa, respeito, ser homem junto com ele, cadê a moral dos homens, ninguém aqui viu um faroeste de John Ford, porra!

Nisso o Mano Menezes estava certíssimo. Palmas. Pena que caiu na conversa da mídia, uns meninos que já nasceram falsos-moralistas, que julgam em fraldas, fraldas descartáveis dos 15 minutos de fama.

Opa, agora voltemos ao samba do Ismael, citado ontem por Demóstenes na CPI da lama derradeira: "Nem tudo o que se diz se faz / eu digo e serei capaz / de não resistir / nem é bom falar / se a orgia se acabar".

Ronaldinho é pérola para 2014, um gênio, basta se cuidar um pouco antes, bater uma bola consigo mesmo, uma pelota budista, não o jogo moral dos babacas, e voltar com tudo. Mano Menezes, tomara Deus, saiba disso.

Por fim, R10, saúde para tua mãezinha querida. E ainda tem gente que acha que nossa mãe estando mal não nos deixa fora do jogo. Nem nisso te perdoam. Enfim, sem desculpa, vai na bola, amigo, e se precisar dum ombro, cola!

Nenhum comentário: