Pesquisar neste blog

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Eu sou minoria, e não quero nenhuma proteção

Desabafo de um amigo das minorias :
Eu sou minoria, e não quero ser tratado como tal. Eu sou minoria sim. Eu perco eleições, eu pago impostos em dia, eu não roubo, não tenho armas, eu gero empregos, eu perdoo quem me rouba, eu invisto, eu gasto.
Eu não tenho Capa da Veja, eu não mudei de sexo, eu não sou Presidente de nenhuma comissão da Câmara, e muito menos membro do STJ, eu sou apenas um cidadão normal.
E gostaria de ter o direito de ter meus direitos mesmo sendo assim, uma minoria comum. Não quero que meus filhos cresçam pensando que há que se bandear a alguma minoria para poder ser notado, quero que cresçam com o sentimento que a ordem natural ainda é a forma mais comum de ser, em que pese ser cada vez mais minoria. Quero que possam saber que as manifestações exageradas das e pelas minorias, nada mais é que uma tentativa de ferir com a mesma arma com as quais se julgam atingidos.
Espero que a sociedade brasileira amadureça, e eleve o nível das discussões, começando urgentemente a olhar mais para seus deveres do que seus direitos (já foi pauta de algum post aqui no passado), e com isto, pare de de passar vergonha, ou vai ficar cada vez mais claro que as minorias são os cidadãos comuns, que queriam apenas ser felizes e vivem em paz.
Está fora de controle este debate, cansativo e desproporcional, urge fazer o que recomendou Morgan Freeman (veja aqui) e parar com esta discussão besta, que tal ?

Nenhum comentário: