Pesquisar neste blog

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Petróleo ? Agronegócio ? Siderurgia ? Mineração ? Que nada, nós queremos Educação !

Já é retórico, quando a coisa aperta a saída é “O Brasil precisa de Educação!”. Temos que investir nas crianças, e nas escolas, e feito isto, tudo vai começar a dar certo.

Simples assim…

Eu particularmente acho que é mais do que educação de escola que precisamos, é educação de casa mesmo, educação de valores, de honestidade, de princípios. Não de um monte de escolas cheio de desinteressados dentro.

Mas enquanto eu penso isto, o mercado financeiro comprova, o dinheiro existe, mas não para as empresas “X” os atuais e antigas “Bras”, mas sim para a Educação… E eu achava que Bolsa e Ensino não poderiam jamais se combinar, são instituições que aprarentemente puxam a mesma corda mas para sentidos opostos, mas eis que a história está sendo escrita para mudar minhas crenças. É só ver a matétia do UOL abaixo.

E pensar que outro dia o ensino era público e de altíssima qualidade, e pensar que outro dia acreditamos que o conhecimento, graças a tecnologia seria um bem barato e disponível para ser consumido por qualquer um.

Ações de Kroton e Anhanguera disparam na Bolsa após acordo de fusão

Do UOL, em São Paulo

As ações da Kroton Educacional (KROT3) e da Anhanguera (AEDU3) disparavam nesta segunda-feira, após terem anunciado um acordo de fusão. A operação envolvendo ações está avaliada em cerca de R$ 5 bilhões.

Por volta das 15h40, a ação da Kroton saltava 8,15%, a R$ 27,19, enquanto a da Anhanguera avançava 7,32%, a R$ 36,65.

Kroton e Anhanguera valem juntas quase R$ 12 bilhões na Bolsa de Valores. Com a união das duas empresas, a Kroton consolida a liderança mundial entre as empresas de educação de capital aberto.

"Nós já eramos a primeira e a terceira maiores companhias do mundo em valor de mercado e juntas somos mais que o dobro que a segunda maior companhia de educação do mundo, a New Oriental", afirmou o presidente da Kroton, Rodrigo Galindo, que será o futuro presidente-executivo da nova empresa.

VALOR DE MERCADO DE EMPRESAS DE EDUCAÇÃO NAS BOLSAS (EM US$ MI)

Fonte: Bloomberg

Mais de 1 milhão de alunos

Juntas, as empresas têm mais de 800 unidades de ensino superior e 810 escolas associadas em todos os Estados do país, somando cerca de 1 milhão de alunos nos segmentos de educação superior, educação profissional e outras atividades associadas à educação.

Enquanto a Kroton está mais concentrada em ensino superior no Mato Grosso, Minas Gerais, Bahia, Santa Catarina e Paraná, a Anhanguera está presente em São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Crescimento da classe C

O negócio ocorre num momento aquecido para fusões e aquisições no setor de educação no país, diante da ascensão social de milhões de brasileiros e aumento da renda.

Kroton e Anhanguera, que cresceram rapidamente nos últimos anos em meio a incentivos governamentais para o ensino privado e aquisições de companhias menores.

Ações

Sob os termos do acordo, a Kroton irá adquirir a totalidade das ações da Anhanguera, considerando a relação de troca de 1,364 ação ordinária da Kroton por cada papel da mesma classe da Anhanguera.

A Kroton vai emitir 198.763.627 de novas ações para incorporar a Anhanguera. A ação da Kroton encerrou na sexta-feira cotada a R$ 25,14, o que conferia à transação um valor de R$ 4,99 bilhões.

Grandes fusões

A transação confirma a estratégia da Kroton de mirar aquisições de grande porte. No início deste mês, o presidente-executivo da empresa, Rodrigo Galindo, disse que daria prioridade a aquisições de instituições de grande porte voltadas ao ensino presencial e localizadas nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Ele afirmou na ocasião que tais aquisições seriam financiadas com emissão de dívida.

A Abril Educação (ABRE11), também mostrou uma estratégica agressiva de aquisões,  e anunciou a compra das escolas de línguas estrangeiras Wise Up por R$ 877 milhões.

Após a conclusão da incorporação da Anhanguera, o controle da nova companhia permanecerá disperso, com a Kroton detendo a parcela majoritária de 57,48% da nova empresa formada. A companhia seguirá listada no segmento Novo Mercado da BM&FBovespa.

Cade precisa aprovar

A operação ainda está sujeita à aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e foi concordada por unanimidade pelos conselhos de ambas as companhias.

No quarto trimestre, a Kroton viu a receita líquida disparar 85% ante igual período de 2011, para R$ 365 milhões, após as aquisições da Unopar e da Uniasselvi. Para 2013, a empresa estimou antes da incorporação da Anhanguera receita líquida de R$ 1,75 bilhão, 24,5% acima do ano passado.

Segundo comunicado desta segunda-feira, a combinação de Kroton e Anhanguera cria uma companhia que teve receita bruta de R$ 4,3 bilhões em 2012.

Nenhum comentário: