Pesquisar neste blog

terça-feira, 16 de julho de 2013

Dilma e o fonônemo do Marketing com as Sopas Campbell

imageÉ clássico no mundo do marketing a história da chegada das Sopas Campbell ao Brasil. Conta a história que antes de trazer os primeiros lotes ao Brasil, como manda o figurino, o pessoal da Marketing das Sopas Campbell fez uma ampla pesquisa de mercado aqui no Brasil.

Consta que o resultado desta pesquisa indicou com clareza que a grande maioria dos pesquisados adorava sopas, e que sim consumiriam sopa regularmente caso as tivessem a mão.

Pois bem, sem pestanejar foram para os EUA e mandaram trazer toda sopa que houvesse por lá, porque o mercado era por demais promissor. Assim foi feito, e o resultado foi um tremendo fiasco.

Por que ? Porque brasileiro não toma sopa, sopa por aqui é comida de doente. Ué, então porque a pesquisa indicou o contrário ?

Simples, porque o brasileiro não gosta de ser antipático a ninguém, e ao ser perguntado quis agradar o pesquisador e ‘mentiu’, mentiu culturalmente mas mentiu. Este comportamento é o mesmo que faz com que centenas de milhares de churrascos, happy hours, festas, visitas, encontros, pescarias, sejam cancelados todas as semanas, pois o brasileiro para agradar mente dizendo que vai, mas na verdade não vai.

Este comportamento cultural, associado ao comportamento de manada, temperado ao final com um toque de que ninguém quer votar em que acha que não tem chance de ganhar uma eleição, explicam a queda de Dilma nas pesquisas depois do ‘povo ir para as ruas’. Ora, ora, nada do que foi dito nas ruas era novo, mas agradar agora é ser do contra, e a manada está do contra, logo temos que ser do contra.  E por conta disto Dilma despencou para míseros 33,4% das intenções de voto em uma eleição que se realizasse hoje. Para quem tinha 52,8% um mês atrás, é uma tragédia.

Dilma corre sério risco de virar a Sopa Campbell da próxima eleição.

Este jogo promete, e olhe que ainda faltam 15 meses para o pleito.

Nenhum comentário: