Pesquisar neste blog

sexta-feira, 29 de julho de 2016

O protagonista

Quero falar de uma buzzword do momento, o protagonismo, ou o “ser protagonista”. Hoje é impossível traçar um plano, desenhar um processo, desenvolver um time, fazer entregas, estabelecer metas, sem discutir o “protagonismo requerido” dos envolvidos.
Mas, ao final, o que é protagonismo? O que é de fato ser protagonista?
Protagonista vem do Grego PROTAGONISTES, “ator que desempenha o papel principal numa peça”, de PROTOS, “primeiro”, mais AGONISTES, “ator, competidor”, de AGON, “competição”.
Então, segundo a origem da palavra, protagonista é o elemento central de uma ação, é aquele através do qual e para o qual as coisas acontecem.
Até aqui foi fácil, a coisa se complica quando nos damos conta de que o que se busca é ter protagonismo desenvolvido em todas as pessoas de um time, de uma comunidade, mesmo que na essência temos que protagonista é um, e apenas um.
Esta é a arte, este é o novo, este é o pensamento que as organizações passam a precisar: todos têm que ser protagonistas, cada um de seus atos, das suas vidas, de suas crenças.
Agir de forma colaborativa, construindo atos e ações que produzam resultados. Ser o agente principal da mudança, ser o fio condutor de uma nova ideia, ser o primeiro a começar a remar, ser o último a desistir.
Ser protagonista é saber que um grande espetáculo não se faz em um só palco, que cada um tem seu palco, e neste deve ser protagonista para que o show todo aconteça.

Nenhum comentário: